segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

à amiga, um poema

Sem peso e sem afinco
Sem amarras e sem esforço
Sem nenhum daqueles longos processos de imersão
E
Sem nenhuma energia castradora

Agora seria só pelo momento
Em que julgaria perfeita a condição
De ser livre
Mas poder andar ao teu lado



1 comentário:

Hermínia Mendes disse...

Essa leveza é bem-vinda!
Palavras lindas.

soante

Número total de visualizações de página